Eu sei eu sei… você tem o trabalho, a casa, e uma infinidade de outras pequenas grandes coisas, mas pare aí mesmo e pense bem no que está fazendo!

Você tem filhos? Se sim, o que você tem feito com eles? Leva no shopping dá uma volta e beijinho, vou ler meu jornal? Ora, convenhamos, você pode fazer melhor do que isso.

Programas legais estão em toda parte, você só precisa encontrar um seguro e próximo da sua casa. Ficar na cama também pode ser divertido.  Ver um filme com a família, preparar a comida juntos, incluir as crianças nas tarefas e fazer com que se sintam importantes e amigas. O dia do pijama pode ser um domingo para todos desacelerarem, tomarem café da manhã na cama por exemplo, e fazerem tudo com mais calma, juntos, conversando sobre a semana.

Sua intimidade e sua família não podem perder o valor que tem em meio à turbulência do dia a dia. Aproveite esses momentos e crie uma rotina em família enquanto os filhos ainda são pequenos, um dia da semana pelo menos para saber de tudo que está acontecendo com eles. Se puder, faça uma das refeições em família, é uma forma de curtir em conjunto e pouco a pouco ir ganhando a confiança enquanto os pequenos crescem.

São vinte e quatro horas por dias, sete dias na semana, é possível encontrar um espaço pra todas as tarefas.

Comments Off

Postado por: admin

Ah o verão! O calor escorrendo no rosto, nas costas, apertando a gravata, o “calor” que paira no ar, exalado das pessoas ao seu redor, exalando de você, mesmo que tenha tomado banho algumas horas antes.

O verão é o “melhor” período do ano.

É realmente delicioso ficar preso no trânsito dentro de um carro quente. É a melhor sensação do mundo trabalhar de terno e andar pelas avenidas lotadas sob o sol escaldante na hora do almoço, preso dentro das roupas que parecem derreter e colam pouco a pouco na sua pele.

Isso sem falar na exposição física, típica dos finais de semana. Presos nas roupas de segunda a sexta, as pessoas teimam em mostrar o corpo uma vez que estão livres das obrigações trabalhistas.

Já que não é possível colocar um shortinho “pseudo erótico” para ir a uma reunião ou atender um cliente, que tal mostrar as “pernoquinhas” longe dos amigos de trabalho? Ou perto, dependendo das suas intenções, pra mim tanto faz, eu não sigo o exemplo.

Ouço muito aqui entre os colegas de trabalho a triste expressão: “Projeto verão”. Tenho repúdio por isso.

As pessoas passam o inverno enchendo suas bundas gordas de guloseimas, chocolate quente, macarrão, fondue, pizza e depois me vem com essa de “projeto verão”. Enchendo as academias como se o VERÃO fosse o maior evento social de todos os tempos e elas tivessem a obrigação de estarem preparadas para isto. Efeito sanfona neles! A saúde é o de menos, óbvio, o que importa é a saia curtinha, a barriga “chocolate”. Não sabe o que é uma barriga chocolate? É aquela cheia de quadradinhos. Tive arrepios na espinha de pensar nisso, mas enfim…

Acho que sou o único que pensa em todas as estações do ano e não em uma só. Devo estar louco.

Comments Off

Postado por: admin

Muitas pessoas buscam a aparência de um “abdomen tanquinho”, “trincado”, enfim, com a musculatura abdominal bem definida.Mas segundo o personal trainer Ricardo Wesley, em matéria publicada no site da Equipe Jita Kyoei (www.jitakyoei.com.br), o “abdomen tanquinho” é, muitas vezes, mal interpretado pelos frequentadores das academias.

Não importa o número de abdominais que você realize se o seu percentual de gordura estiver alto, acima de uns 9%.Nesta faixa de percentual de gordura você não enxergará a musculatura do seu abdomen.

Desta forma, para se ter um “abdomen tanquinho”, o primeiro passo deveria ser associar uma dieta hipocalórica com a prática de exercícios físicos, visando obter um baixo percentual de gordura corporal.

Outro mito: fazer muitos exercícios abdominais permite a queima de gordura na região da barriga, e que são necessárias aulas de 45 minutos destes exercícios.A musculatura abdominal é parecida com todas as outras do seu corpo, guardadas as suas devidas particularidades.

Para deixar a sua musculatura abdominal mais aparente, é possível hipertrofiá-la a partir de algumas séries, algumas vezes por semana.Concluindo: para se obter um “abdomen tanquinho” é preciso ser relativamente magro (baixo percentual de gordura corporal) e buscar hipertrofiar a musculatura do abdomen, mas sem realizar horas de esforço, e sim, através de um esforço consciente e adequado ao seu corpo.

Autor: Ricardo Wesley - Personal Trainer.

Fonte:http://www.queroviverbem.com.br/ &  www.jitakyoei.com.br

Comments Off

Postado por: admin

Sim o coração.

Não apenas no sentido literal da palavra mas também no figurado que se refere aos sentimentos, os dois estão mais ligados que você imagina.

O psicológico, o emocional e o físico estão intimamente ligados dentro de nós e é crucial a busca pelo equilíbrio entre a saúde e o dia-a-dia.

Problemas emocionais normalmente desencadeiam reações físicas eu em alguns casos chegam a ser bem sérias. Em geral, a perda de contato com alguém importante, seja da família, um amigo ou um amor, seja por afastamento físico, como mudança, fim do relacionamento ou uma briga, a ausência é a principal causa de stress emocional grave e consequentemente de doença e desequilíbrio.

Hoje é sexta, dia de “afogas as mágoas”. Pense bem aonde suas mágoas serão afogadas, na bebida, em drogas, em comportamento perigoso que te expõe a riscos desnecessários.

A vida é valiosa e o seu coração deve ser sempre cuidado. Mantenha quem você ama sempre perto. Demonstre seus sentimentos em palavras e gestos.

Por isso mesmo, dedicamos este post aos blogs que moram no nosso coração – se cuidem amigos, bom final de semana…

Bebel Culinária

Calcinha Frufru

Nutricy

O Blog da Psicologa

Cozinha Fácil

Beijo grande pra Isabel Carneiro, Ana Dell’Aquila, Fagner Souza, Lucia Cassar e Flávia Massara!!!

Comments Off

Postado por: admin

As academias são locais que oferecem uma ampla gama de opções para quem deseja praticar exercícios físicos.No entanto, as preferências e os objetivos de seus frequentadores variam bastante.

É importante salientar que os exercícios aeróbicos como caminhar, pedalar, correr ou nadar são os que acarretam mais benefícios para a saúde como um todo.Recomenda-se que todas as pessoas realizem pelo 150 minutos por semana de um exercício físico aeróbico com uma intensidade moderada, ou então, 75 minutos de exercícios físicos vigorosos como a corrida.

Qual é o seu objetivo principal na academia?

-Fortalecer a musculatura:

O trabalho de força provoca um aumento da massa magra (músculos), além de aumentar a fixação do cálcio nos ossos. Opções: musculação, ginástica localizada, Pilates e Power Yoga. É necessário ter cuidado para não cometer excessos, ou seja, a intensidade do esforço deve ter um incremento gradativo. Desta forma, o risco de lesões em músculos e tendões é sempre menor.

-Perder peso:

É fundamental realizar exercícios físicos que proporcionem um grande gasto calórico. Opções: caminhada rápida, corrida, spinning, ginástica aeróbica, boxe , treino em circuito (intercalar musculação e atividade aeróbica na mesma aula) e jump fit (cama elástica).Não esqueça de melhorar sua alimentação, evitando alimentos muito calóricos e com baixo poder nutricional como as gorduras, doces e o excesso de pães e massas.

-Aumentar a flexibilidade:

Neste caso é fundamental alongar a musculatura e reeducar a postura corporal. Opções: alongamento, Yoga, Pilates, reeducação postural global (RPG), Tai Chi Chuan e iso-stretching (exercícios posturais que relaxar e fortalecem os músculos da coluna).

Mais textos escritos por profissionais, no Portal Quero Viver Bem.

Comments Off

Postado por: admin

Que pergunta.

Felicidade e trabalho são duas palavras que não combinam. Pelo menos não na minha vida.

Tudo começa com o meu chefe que se senta em uma mesa estrategicamente posicionada de modo que ele controle cada movimento de todos os seus funcionários. Ele é como um robô onipresente com dez braços que bebe café, responde emails e atende ao telefone, tudo ao mesmo tempo.

O café. Trata-se de um veneno doce cujo odor exala por todo o escritório assim que a moça do café o faz – o próximo parágrafo eu dedico a ela, ela merece. O borrão marrom que fica no copo, o gosto nos lábios, tudo proposital. Um anestésico que te transforma pouco a pouco em um “cordeirinho” disposto a colaborar. Feliz, anestesiado, animado, com a cara cheia de café por “livre e espontânea vontade” fica uns minutinhos a mais no final do expediente.

Agora sim, a moçinha do café. A cobra que destila seu veneno por onde passa com seus comentários perfeitamente oportunos. Você mal a percebe no escritório, de novo, proposital. Calma e silenciosa, ela observa, discreta como um vulcão inativo no alto de uma bela montanha florida na qual os pássaros cantam e o vento corre em paz, você se esquece que o perigo paira bem ali. “Quem contou isso?” – “Como ficaram sabendo?” Eu sei que foi ela, que com toda aquela integridade aparente, esconde um coração negro e ardiloso capaz das mais terríveis fofocas e responsável pelos mais terríveis escândalos. Um verdadeiro câncer.

Tem a fofoqueira, a bonitinha que parece dez anos mais nova, o safadão que tenta ficar com todas, o sabe tudo e tem eu. Me escondo na minha própria nuvem de idéias e com o fone de ouvido tenho a desculpa perfeita para evitar todo e qualquer contato social. Grande invenção, você ouve música e ainda afasta as pessoas, simples e fantástico.

Eu tento não espalhar pelo mundo meu stress, ele é só meu, sim pode me chamar de egoísta. Mas não consigo ser feliz em um trabalho no qual reina a hipocrisia. E você, se estiver feliz com o seu emprego, poupe-me a inveja, guarde toda essa alegria só pra você. Obrigada.

Comments Off

Postado por: admin

Sexta-feira, o cenário promete.

Não sei se faz chuva ou sol onde você leitor se encontra mas tanto faz, a diversão da noite é uma questão que depende única E EXCLUSIVAMENTE da sua VONTADE.

Teatro? Cinema? Barzinho? Um programa a dois. Não não, uma balada por favor, dançar até as pernas doerem e o corpo todo parecer ter saído de um triturador, isso sim.

Ver uma exposição não passa pela sua cabeça? Ler um livro, sem chance? Acertei?

Hum, já entendi, você acha chato. Prefere “encher o pote” em algum lugar provavelmente lotado e barulhento.

Ah sim, faz todo sentido! Ir para lugares lotados, pegar trânsito, ficar na fila, fila pro banheiro, fica pra comprar bebida, isso sim, construi uma sexta-feira de relaxamento e diversão inesquecíveis.

È. Você baladeiro que acha um porre assistir um show, um espetáculo de teatro, acha a morte ir a uma exposição está mais do que certo. Eu que sou uma besta de achar que uma pessoa estressada, cansada de uma semana inteira de trabalho gostaria de ir com os amigos, ou com aquela pessoa especial pra um lugar tranqüilo, silencioso, onde é possível relaxar e refletir.

Afinal depois de uma semana de bagunça, trabalho, trânsito, stress, um pedacinho de paz e tranqüilidade não está na lista de desejos de ninguém, convenhamos.  Sim, teatros onde se pode sentir de perto a vibração dos atores, filmes capazes de te mostrar uma perspectiva diferente da vida, museus repletos de histórias curiosas sobre coisas comuns, não são mesmo o tipo de programa que agradaria alguém que vive sob grande stress.

Há! Onde eu estou com a cabeça de te indicar um programa cultural leve no final de semana? Perdoe-me, POR FAVOR, a ignorância, não, melhor, a INOCÊNCIA, de achar que cultura é uma forma de relaxar, aprender e e desestressar. Perdoe-me a audácia, o insulto de lhe recomendar algo tão maçante quando um “stand up comedy”, um filme conceitual ou uma exposição fotográfica. Perdoe-me, por favor a “cara de pau” de lhe recomendar algumas horas de leitura. Não sei o que me deu.

Mas passou, prometo que no próximo post, terão menos audácia da minha parte.

Comments Off

Postado por: admin

Não é só a fila no caixa, este é o menor dos seus problemas, acredite.

Fazer compras, na verdade, é se expor, assim como inúmeras outras atividades diárias, ao convívio social direto com estranhos e isso é sempre difícil.

Em geral as pessoas não são educadas a respeitar os grandes espaços de convívio, como ônibus, metrôs, shoppings e é claro, supermercados.

A paciência nossa de cada vai aos poucos sendo consumida pelo convívio forçado e direto com a falta de noção alheia.

É uma festa.

Você entra no supermercado pra comprar um biscoito, um suco, ou pra fazer as compras do mês (o que demanda ainda mais paciência) e lá vai… é criança correndo e grita enlouquecidamente com produto na mão. É velhinha que passa com o carrinho no seu pé. É gente devagar que passa horas olhando para a prateleira e você lá, esperando, espremendo até a última gota do seu bom humor pra levar pra casa o que precisa.

Você caminha lentamente entre as pessoas e sente o calor do ódio e da pressa subir pelas suas pernas freadas pela lerdeza de seus semelhantes. Nos seus olhos a tensão está estampada e nada importa, seu foco é a saída, que a cada idoso driblado, criança contornada, mãe estressada e a cada solteirão com lotes de cerveja que você consegue ultrapassar, fica mais distante.

Quando parece que seu último obstáculo é a mocinha mal encarada do caixa, alguém, ALGUÉM lá na frente reclama da diferença de R$0,13 no produto e lá vai. A última gota de paciência está por um fio, a demora, as pessoas bufando, resmungando uma série ofendas baixinho entre si. O ar fica tão denso que parece ser possível tocá-lo com as próprias mãos.

Calma? Essa palavra não pertence ao seu vocabulário, calma é a chegada em casa depois do trânsito, depois do trabalho, depois do trânsito de novo e mais: calma é a saída do supermercado literalmente. Pense bem, você não tem outra escolha.

Depois das malditas sacolinhas plásticas, do troco, seu carro, a saída do estacionamento. A rua, a leveza do alívio se instala nos painéis e o volante se faz mais leve. Agora tudo vai ficar bem, você está oficialmente livre da “uruca” do supermercado.

Não precisa mais ficar stressado… tudo ficou para trás.

Comments Off

Postado por: admin

Stress pra lá stress pra cá, stress no nome do blog, stress em todo lugar. Mas o que é Stress, qual a definição dessa palavra maldita?

Trata-se do o resultado de uma reação que acontece no nosso organismo, quando entramos em contato com fatores externos desfavoráveis. Vale qualquer coisa que nos deixe tensos, como raiva, frustração, tristeza, infelicidade ou até mesmo a mistura de tudo isso. Uma maravilha, né?

Olha, tem como minimizar seus efeitos. O post de hoje se dedica a dicas de atividades físicas pra driblar o stress e ainda, manter a saúde e a boa forma.

Yoga: na verdade é um conceito que se refere às tradicionais disciplinas físicas e mentais originárias da Índia. Há dezenas de linhas diferentes da prática de ioga, que propõem, cada uma delas, não necessariamente caminhos contraditórios, e sim diversos para alcançar os mesmos objetivos – equilíbrio, exercício da postura e do autocontrole.

Alongamento: é a pratica de alongar os músculos em formas de exercícios físicos, além de relaxar as articulações, melhora a respiração e quando praticado corretamente, contribui para o alinhamento da postura, diminuindo também o risco de lesões musculares.

Pilates: método de alongamento que mescla exercícios físicos e se utiliza do peso do próprio corpo para a sua execução. Reeduca os movimentos do corpo, restabelecendo e aumentando a flexibilidade e tônus muscular. Também melhora a respiração, corrige a postura e previne lesões musculares.

Esporte (tênis, basquete, vôlei, a seu gosto): Aqui a diversão é a chave para aliviar o stress, embora não tenha necessariamente ligação com a postura, a respiração e o equilíbrio do individuo, atividades físicas que misturam o prazer e o exercício, são a chave para aliviar o stress.

O segredo: regularidade! Entenda porque faz bem, o Dr. Turíbio Barros, é fisiologista e Coordenador do CEMAFE (Centro de Medicina da Atividade Física e do Esporte) deu a seguinte declaração à página do Dr. Drausio Varella:

“O exercício físico libera, no cérebro, substâncias,[...] neuromediadores ligados à gênese do bem-estar e do prazer. Por ser um potente liberador de endorfina, o exercício físico cria a boa dependência quando praticado regularmente e faz falta como faria qualquer outra substância associada ao prazer.

Em outras palavras, a liberação de endorfina, somada à melhora da auto-estima proveniente da sensação de estar fazendo algo em benefício da própria saúde e bem-estar, provoca esse estado de plenitude que experimenta o praticante regular de atividade física.”

Comments Off

Postado por: admin

Antes de responder, pare e pense: mas o que é “se alimentar bem”? Como saber se você se alimenta da maneira correta? Para escrever este post, fui pesquisar o que dizem sobre alimentação saudável. Fui atrás de cardápios, recomendações de alimentos que fazem bem e percebi que as matérias mais populares são as que indicam métodos de emagrecimento e não de equilíbrio. Alguns me pareceram bem elaborados, outros um tanto fora da realidade, indicando pratos pouco comuns e que não são facilmente encontrados nos restaurantes populares – isso, obviamente, é um problema.

Comer bem é caro, cheguei a esta conclusão com uma breve pesquisa de campo! Sanduíches repletos de gordura acompanhados de batata frita e refrigerante saem mais em conta do que ir até um restaurante comer uma bela salada, arroz e feijão fresquinhos, uma carne grelhada e de sobremesa, algumas frutas. Um pote de sorvete ou milkshake também não pesam no bolso.

Mas o que não pesa no bolso pesa na saúde. Pesa na barriga gordinha, nas roupas que mais cedo ou mais tarde já não cabem mais, e o pior, pesa no coração.

Me aprofundei em minha própria curiosidade e descobri o valor calórico de alguns hamburgeres famosos, descobri que os mais saborosos são aqueles que carregam maior kcal e mais (chegando a até 570kcl), são também os que tem mais gordura, saturada e insaturada, chegando a corresponder a 37% da cota de gordura que uma pessoa saudável pode ingerir. Se você pensar que um hamburger é o que substitui apenas uma de suas refeições fica óbvio que o valor calórico que ele oferece é altíssimo e que vale mesmo optar por um prato mais saudável.

É difícil, no entanto, determinar o valor calórico de uma refeição equilibrada uma vez que a modo de preparo influencia neste valor. Sonia Tucunduva é professora e pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e em uma entrevista ao Dr Drauzio Varela, deu uma declaração que sintetiza o conceito de alimentação saudável, veja:

“O primeiro requisito é a escolha dos alimentos. A pessoa que faz as compras deve escolhê-los dando preferência aos alimentos naturais. Depois, vêm os cuidados com o preparo, visando à menor perda possível do valor nutritivo. Sou defensora de que arroz e feijão, carne, salada, uma porção de verdura cozida e uma fruta de sobremesa constituem aquilo que se chama de refeição saudável. Isso significa que é preciso comer mais saladas, verduras e frutas naturais. De certa forma, voltamos ao que comiam nossos avós.

Para orientar as pessoas sobre a composição, quantidade e número das refeições, usamos a pirâmide alimentar e introduzimos o conceito de porção. Por exemplo, meia banana equivale a uma porção. Isso torna a dieta flexível e mais adequada para cada indivíduo em particular, porque é sua altura, peso, atividade física e sexo que vão determinar quanto precisa comer. Não dá para falar no geral. A dieta que vai vigorar nos rótulos dos alimentos futuramente e pressupõe o consumo de 2.500kcal pode representar o mínimo necessário para a sobrevivência de algumas pessoas e um exagero para outras.”

Aproveite a segunda-feira e comece já uma dieta saudável.

Comments Off

Postado por: admin

O stress já afeta grande parte da população mundial. São pessoas que não dormem bem, se alimentam mal ou estão passando por uma fase difícil. Milhares de fatores podem provocar um stress. Alguns desses fatores e consequências você pode ver por aqui.